Slim Soledad lança EP Space Manual For Those Who Cannot Swim

Slim Soledad

Unindo referências da arte contemporânea com imagens e sons brasileiros, Slim Soledad mistura techno, baile funk, electro e hard trance para criar uma identidade sonora única em seu EP de estreia Space Manual For Those Who Cannot Swim. Brasileira residente em Paris, ela faz de sua arte uma reflexão sobre espaço interior e adaptação, incorporando sons eletrônicos de São Paulo a Berlim em um tributo à resiliência e criatividade de artistas negros e LGBTQIA+.

Ouça o EP Space Manual for Those Who Cannot Swim: https://fanlink.tv/SMFTWCNS 

“O projeto é baseado no desejo de fazer uma viagem ao espaço sideral, diante de um medo antigo de não saber nadar, como se tudo tivesse se extinguido, e o desejo de poder se adaptar a outra atmosfera. Com alusão à expressão brasileira ‘vivendo no mundo da lua’ com imagens de viagens espaciais, que não são necessariamente físicas e se materializam de outras formas”, conta ela.

Destaque internacional no Primavera Sound, Dekmantel e Boiler Room, Slim Soledad tem se tornado sinônimo de inovação na música eletrônica mundial. Nascida em Guarulhos, ela começou sua jornada nas artes em meio à cultura vibrante da música e da dança, uma jornada que a levou das pistas de dança de São Paulo e da cultura vogue a palcos globais. Apesar de sua mudança para Paris, as raízes brasileiras de Slim permanecem uma parte central de sua música e ativismo, como evidenciado pelo seu trabalho com o Coletivo Ch3rnobyl — um testemunho de resiliência e orgulho para a comunidade LGBTQIA+ no Brasil e de valorização de corpos dissidentes, transformando um termo usado pejorativamente em um símbolo de orgulho. Em uma sociedade onde ser diferente muitas vezes é recebido com hostilidade, o coletivo, com o qual Slim organizou festas pioneiras, enfrenta esses preconceitos de frente, celebrando a diversidade através da música e da dança – uma jornada de conhecimento e amor próprio.

O EP se desenrola como uma odisseia através de uma exploração do espaço interior e do potencial de adaptação diante dos medos existenciais. Com seis faixas, incluindo as já divulgadas “T.E.T.A Intergalactica” e “Transmission”, Space Manual For Those Who Cannot Swim torna-se uma metáfora para navegar nas experiências da vida, por vezes intimidadoras, através da música.

Recentemente, Slim Soledad esteve no Brasil para participar da edição de 30 anos do Time Warp, além de se apresentar em Belo Horizonte e Goiânia. Através da união entre música, performance e artes visuais, a artista também coleciona parcerias com marcas como Prada e Burberry, além de inspirar e empoderar. O EP está disponível em todas as plataformas de streaming via Unity Group.

MARCADO:
Compartilhe este artigo
Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *